Congresso analisa vetos presidenciais e pode gerar impacto de até R$ 10 bilhões

A sessão do Congresso Nacional que votará a autorização especial para o governo pagar R$ 248,9 bilhões em benefícios sociais com dinheiro de empréstimos também apreciará cinco vetos presidenciais. Um deles pode gerar um impacto de até R$ 10 bilhões, caso seja derrubado pelo Congresso Nacional. Deputados governistas chegaram a cogitar a possibilidade de inverter a pauta para votar o crédito da “regra de ouro” do Orçamento antes, mas ainda não houve acordo nesse sentido. Quatro dos cinco vetos estão travando a pauta e, pelas regras, precisam ser votados antes

 

O veto mais significativo é o da lei que criou o Rota 2030, nova política de incentivos para o setor automotivo. O Congresso havia aprovado normas mais favoráveis às montadoras, mas que teriam custo fiscal mais elevado ao governo. Por recomendação da área econômica, esses dispositivos foram vetados pelo presidente Jair Bolsonaro. Caso o Congresso decida agora derrubar o veto, a área econômica estima um impacto de R$ 4 bilhões a R$ 10 bilhões, segundo apurou o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. Também estão na pauta vetos parciais referentes às leis da anistia de multas a partidos políticos, dos fundos patrimoniais (que autoriza a administração pública a firmar parcerias com gestoras desses fundos), da execução de resoluções da Organização das Nações Unidas, a ONU (incluindo a indisponibilidade de bens de pessoas naturais e jurídicas e de entidades, e a designação nacional de pessoas investigadas ou acusadas de terrorismo). Também está na pauta o veto total da lei que pretendia conceder a dispensa de reavaliação pericial aos portadores de HIV/Aids. Os cinco vetos serão apreciados separadamente.

 

Fonte: Uol

Nintendo na E3 2019: Lançamentos e Sequências Confira !

A Nintendo fez sua apresentação online para a E3 2019, o Nintendo Direct, onde anunciou uma série de novidades, entre elas a sequência de The Legend of Zelda: Breath of the Wild – que ainda não tem título final definido. Mais jogos foram confirmados, entre eles o Animal Crossing, além de games já conhecidos, mas que foram reapresentados pela companhia e por suas produtoras parceiras, tipo a Marvel Ultimate Alliance 3.

Sequência do Zelda

The Legend of Zelda: Breath of the Wild vai ter uma sequência direta do primeiro game e, ao que tudo indica, será lançado no Switch, ainda sem data específica. Apenas um teaser trailer foi apresentado, mostrando Link e Zelda encarando um horror desconhecido, dentro de uma possível masmorra.

Novo Zelda foi anunciado — Foto: Divulgação/Nintendo

 

O novo jogo foi chamado pela Nintendo de “sequência de The Legend of Zelda: Breath of the Wild”, então é grande a possibilidade de que o nome final seja completamente diferente. O estilo gráficos e roupas dos protagonistas, porém, se mantém fiel ao que foi visto no primeiro Breath of the Wild.

Um detalhe importante é o possível paralelo entre Breath of the Wild 2 e Majora’s Mask. Os dois foram jogos que deram sequência a um título da série muito aclamado e os dois podem ter elementos de horror, como foi indicado no primeiro trailer.

Continuação de Breath of The Wild — Foto: Divulgação/Nintendo

Animal Crossing New Horizons

Animal Crossing New Horizons é mais um jogo “inédito” que a Nintendo anunciou em seu Direct. Entre aspas, pois o jogo já havia sido confirmado, porém sem nome e nem mesmo imagens ou um trailer de jogabilidade. O game será lançado oficialmente em março de 2020 e vai trazer vários elementos clássicos que os fãs sempre curtiram.

Animal Crossing New Horizons chega em 2020 — Foto: Divulgação/Nintendo

Uma das novidades é a possibilidade de decorar locais externos, fora de sua casa. Além disso, Animal Crossing New Horizons deve ter forte elemento multiplayer, para explorar a rede da Nintendo como um todo.

Mais personagens em Smash Bros.

A Nintendo também revelou mais dois lutadores para Super Smash Bros Ultimate: “The Hero”, personagem central de Dragon Quest 11, mas com a possibilidade de se tornar versões passadas de si mesmo; e Banjo e Kazooie, dupla que nasceu no Nintendo 64, com um game no estilo “Super Mario 64”, e que fez fama desde então.

Banjo e Kazooie em Smash Bros Ultimate — Foto: Divulgação/Nintendo

Os dois personagens adicionais estão confirmados para chegarem ainda este ano, mas sem data mais detalhada. O primeiro trailer demonstrou algumas de suas habilidades, mapas e extras que virão com as atualizações.

Outras Novidades

A apresentação online da Nintendo também revelou outros jogos inesperados para o Switch, como uma conversão de The Witcher 3, com todo o conteúdo extra, além do anúncio de No More Heroes 3, inédito e dando continuidade à série que nasceu no Wii.

No More Heroes 3 também ganhou destaque — Foto: Divulgação/Nintendo

The Dark Crystal: Age of Resistance, inspirado na série da Netflix de mesmo nome, também foi revelado. Games como Collection of Mana, Pokémon Sword & Shield, Daemon X Machina o um remake do clássico Panzer Dragon receberam igual destaque.

Fonte: techTudo

Gerente de Banco é presa pela Lava Jato no Rio de Janeiro, suspeita de Lavar Dinheiro

Alvos de mais uma etapa da Lava Jato no Rio na manhã desta terça-feira (28), o doleiro Júlio Andrade e os gerentes do Bradesco Tânia Fonseca e Robson Silva são suspeitos de ter ajudado a lavar R$ 989,6 milhões por meio do sistema bancário.

A bancária foi presa em casa, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Júlio e Robson não foram encontrados e são considerados foragidos, segundo a assessoria da Polícia Federal. Há uma informação de que Robson está na Argentina.

A pedido do Ministério Público Federal (MPF), a 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro determinou a prisão preventiva de Júlio e a temporária de Tânia e Robson. O MPF investiga a participação dos três no esquema exposto nas operações Eficiência e Câmbio, Desligo, comandado pelos doleiros Vinícius Claret e Cláudio Barbosa, operadores de Sérgio Cabral.

Tânia Fonseca, funcionária do Bradesco, chega à sede da PF no Rio — Foto: Reprodução/TV GloboTânia Fonseca, funcionária do Bradesco, chega à sede da PF no Rio — Foto: Reprodução/TV Globo

Tânia Fonseca, funcionária do Bradesco, chega à sede da PF no Rio — Foto: Reprodução/TV Globo

Recursos para evitar grandes saques

O MPF explica que a lavagem de dinheiro precisou aumentar o número de “passos” a fim de despistar as autoridades, sobretudo o Banco Central e o Coaf. Grandes saques em dinheiro, por exemplo, passaram a ser evitados. O esquema, então, passa a se valer de cheques e boletos, além do dólar-cabo.

Em linhas gerais, os doleiros captavam cheques recebidos no varejo e os depositavam em contas bancárias de empresas fantasmas.

Dos valores creditados com os cheques eram descontados boletos – e só então dinheiro em espécie era repassado, fora das instituições bancárias.

O montante a ser lavado – e comprado por empresas como a Odebrecht, segundo o MP – ainda passava pelo procedimento conhecido como dólar-cabo. A transação era feita de uma conta para outra, no exterior, e compensada no Brasil.

As atividades e movimentações nessas contas, prossegue o MPF, só eram possíveis com a participação de gerentes de bancos que descumpriam regras de “compliance”.

O esquema servia para geração de reais em espécie que, posteriormente, eram vendidos a empresas que desejavam esfriar recursos.

Como era o esquema, segundo o MPF — Foto: Infográfico: Juliane Souza/G1Como era o esquema, segundo o MPF — Foto: Infográfico: Juliane Souza/G1

Como era o esquema, segundo o MPF — Foto: Infográfico: Juliane Souza/G1

O MPF afirma que Júlio Andrade era responsável por abrir as contas-fantasma utilizadas nas transações, bem como por fornecer telefones “frios” e indicar empresas que alugavam salas por curtos períodos para guardar o dinheiro obtido. Ao menos sete empresas foram identificadas e são alvo de busca e apreensão.

Na época dos fatos, Tânia e Robson eram gerentes-gerais de agências do Banco Bradesco na Barra da Tijuca e em Vila Isabel, recebiam a documentação das empresas criadas por Júlio e indicavam os locais onde as contas bancárias deveriam ser abertas.

Para os procuradores da República que integram a força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro, houve falha no sistema de compliance das instituições financeiras.

“As instituições financeiras onde as contas foram abertas, em especial o Banco Bradesco, descumpriram os deveres de compliance, possuindo como consequência direta, além do fomento à lavagem de dinheiro acima demonstrado, a violação à livre concorrência, pois as instituições que dispendem recursos no compliance acabam restringindo seus negócios, sem contar no custo que é dedicado aos setores de conformidade”, afirmam.

Via: G1 Rio de Janeiro

Confira as novas Aventuras da Sonic que chegam em Junho de Graça no PS4

Sonic Mania e Borderlands são os jogos grátis da PS Plus em junho

 

Sonic Mania e Borderlands: The Handsome Collection são os dois nobos games de graça do PS4 em junho, exclusivamente para quem assina o serviço PlayStation Plus. Os games serão lançados a partir do dia 4 e ficarão disponíveis até o final do mês. Como de costume, quem baixar ou adicioná-los na biblioteca poderá ter os jogos, enquanto mantiver também a assinatura da PS Plus ativa – seja ela mensal, anual ou até em algum pacote especial.

Sonic Mania é o mais recente jogo do famoso mascote da SEGA, que o leva de volta para o mundo de plataformas 2D. O título foi muito elogiado pelo público, por ter elementos de nostalgia e que remetem à jogabilidade vista no Mega Drive. Além disso, Sonic Mania tem ainda uma expansão, chamada de Sonic Mania Plus, mas que não estará presente no pacote grátis.

Sonic Mania e Borderlands são jogos grátis da PSN — Foto: Divulgação/Sony

O Borderlands: The Handsome Collection é uma compilação de Borderlands 2 e Borderlands The Pre-Sequel, contendo ainda o DLC lançado para os dois títulos, multiplayer local e visuais melhorados para o PS4. O lançamento gratuito desta compilação é uma oportunidade para quem quer jogar Borderlands 3 e ainda não conhece a série.

Não esqueçendo que, a partir de março de 2019, a Sony não oferece mais jogos grátis na PS Plus para o PS3 e PS Vita, mantendo apenas a frequência de dois novos títulos por mês para o PS4.

Via PS Blog

Jogo de Switch é removido da Nintendo por causa de easter egg

Apenas duas semanas após seu lançamento, a Nintendo removeu de sua loja o jogo A Dark Room, um RPG baseado em texto criado em 2013 e que foi lançado para o Switch em 12 de abril de 2019.

O motivo tal fato foi a revelação bombástica feita pelo criador de A Dark Room, Amir Rajan, sobre um “easter egg” que havia introduzido no game, que permitia que qualquer jogador utilizasse o Switch para efetuar mudanças no código do jogo.

Isso porque, sem a autorização da Nintendo ou de qualquer pessoa da Circle Entertainment (empresa responsável pelo port do jogo para o Switch), Rajan inseriu no jogo um “easter egg” na forma de um editor de fases, que poderia ser acessado por qualquer jogador que plugasse um teclado USB no Switch e, com o jogo rodando, apertasse o botão “~” (til).

 

O “easter egg” foi anunciado pelo próprio Rajan, que no dia 25 de abril revelou em sua página do Ruby Social (uma espécie de rede social para programadores discutirem e compartilharem sobre a linguagem de programação Ruby) que ele havia colocado um editor de código e interpretador Ruby no jogo, e que ao apertar o botão “~” de um teclado USB o Switch se tornaria então uma Ruby Machine. O anúncio criou uma certa polêmica na imprensa, e ao saber sobre ela a Nintendo prontamente removeu o jogo da loja virtual do videogame já no dia seguinte (26).

JogosCelulares.info – Tudo sobre Games !

Após a remoção do jogo, Rajan pediu desculpas por toda a polêmica que causou, até chamou de “estúpida” a sua atitude de inserir um editor no jogo sem avisar a ninguém sobre isso, e que se sente muito mal por tudo o que causou para a Circle, que está tendo resolvendo sozinha todos os danos causado pela estupidez de um único programador.

 

Rajan ainda afirmou que também lamenta não ter se expressado corretamente sobre o caso, e que sua declaração – feita em um espaço onde convivem apenas programadores e estudantes de Ruby — fez com que a imprensa, que não está familiarizada com esse tipo de linguagem, acabasse por exagerar nas possibilidades que um jogador teria ao acessar esse editor. O desenvolvedor esclarece que as ferramentas de edição inseridas no jogo eram todas bem simples, e permitiam apenas que os jogadores desenhassem linhas, quadrados, tabelas e ouvissem os sons da biblioteca de A Dark Room, não sendo potente o suficiente para conseguir renderizar qualquer tipo de imagem.

Ele ainda revela que a intenção que tinha com a brincadeira era a de introduzir novas pessoas à linguagem de programação, já que as ferramentas permitiriam que os usuários criassem conteúdos específicos para A Dark Room (pois o jogo utiliza mesmo apenas tabelas e linhas) sem a necessidade de rodar um hack, que poderia se tornar uma falha de segurança para o sistema. Apesar disso, ele diz entender porque a Nintendo considerou o editor dele como uma potencial vulnerabilidade, o que levou à remoção do jogo da loja do console.

Por enquanto, a Nintendo não se posicionou oficialmente sobre o caso, e a Circle Entertainment já avisou que está conversando com representantes da empresa para tomar as medidas necessárias para que o jogo retorne à loja do Switch, mas ainda não há nenhuma previsão de quando (ou mesmo se) isso irá acontecer.

Há Rumores de que Apple pode trazer botão Home de volta no sucessor do iPhone 8 em 2020

A Data prevista para o próximo celular da Maçã deverá ostentar 128 GB de memória e pode ser anunciado apenas em 2020.

Rumores do site Curved alega que a Apple trará de volta o botão Home no sucessor direto do iPhone 8. em 2020.

Quando os modelos X foram lançados a partir de 2017, o botão foi excluido para dar mais espaço à tela infinita.

Ainda não há informações sobre o nome do sucessor do iPhone 8 – se ele se chamará iPhone 9 ou se receberá outra nomenclatura.

No mais, o site confirma que os usuários poderão usar o recurso de controle por gestos.

A ferramenta em questão foi disponibilizada no iPhone X e permite acesso e interação com o aparelho sem precisar tocar na tela.

O preço do suposto iPhone 9 que teria 128 GB de armazenamento, seria de US$ 649 (cerca de 2.550, sem acréscimo de impostos).

Segundo a Curved, o suposto iphone 9 poderá ser anunciado em março de 2020. Ficaremos no aguardo.

Confira dez arcades clássicos da Capcom !

A Capcom anunciou neo dia 16de Abril de 2019, o Capcom Home Arcade, um mini-arcade com 16 jogos clássicos na memória e conexão Wi-Fi, para que seja possível comparar as pontuações dos jogadores com os outros de todo o mundo.

A Capcom é uma das companhias de games mais antigas ainda em atividade, com uma história fantástica e lotada de centenas de games, tanto em consoles como nos arcades; ou fliperamas, se preferir.

Confira abaixo imagens de alguns jogos, não tão famosos incluso no arcade:

Entenda o que são Bitcoins !

O QUE SÃO BITCOINS?

Bitcoin é uma forma de moeda digital, onde tudo funciona de forma virtual, ou seja, sem financeiras. Elas são feitas por pessoas e empresas que usam computadores e máquias  no mundo inteiro para resolver problemas matemáticos que geram essa moeda criptografada.

Se não deu para entender inicialmente do que se trata o Bitcoin, não esquenta, logo abaixo você pode descobrir tudo sobre a moeda e como se consegue as suas.

Bem, como você já deve ter visto, Bitcoin não é uma moeda de papel como o real, mas são comercializadas e convertidas para moedas de todo o mundo. Com isso, você pode converter o Bitcoin para o Dóllar, Euro, Real, etc.

O bitcoin foi criado por Satoshi Nakamoto, um desenvolvedor de software, quando buscava um sistema de pagamento eletrônico com base em provas matemáticas.

A ideia dele era produzir uma moeda independente de qualquer autoridade central, transferível eletronicamente, mais ou menos instantaneamente, com taxas muito baixas de transação. E ele conseguiu.

Em todo o mundo, as pessoas estão usando programas que seguem uma fórmula matemática para produzir bitcoins. A fórmula matemática está livremente disponível, de modo que qualquer um pode utilizá-la.

 

 

Finalmente Returner Zhero – Final Cut chegou no Android

A sequência de Returner 77, game de puzzle e adventure que é baseado em ficção científica, finalmente chega na plataforma Android. O game teve lançamento inicial na iOS em 2018, e seis meses depois, chega na Play Store. Returner Zhero chega ao Android pelo preço de R$ 18,99.

 

Assista ao trailer do jogo Returner Zhero – Final Cut:

This War of Mine: Stories está disponível para o Android

This War of Mine: Stories já está disponível no Google Play.  O novo game é produzido pela DLC Father’s Promise que foi lançada no Android de forma independente, ou seja, não é necessário ter o primeiro This War of Mine. O novo game custa apenas R$ 5,99.

Father’s Promise DLC é uma história contada no mundo de This War of Mine.O jogo narra a luta de uma família que tenta salvar a humanidade de mals tempos.

Father’s Promise DLC inclui:

  • um novo enredo baseado num audio-drama escrito pelo famoso escritor polaco, Łukasz Orbitowski.
  • 4 locais completamente novos.
  • 5 locais reconstruídos e remasterizados.
  • conjunto de novas mecânicas de jogo: sistemas de busca de diálogos e pistas.